Suas Duas Únicas Opções de Escolhas

blog image

Suas Duas Únicas Opções de Escolhas

A vida é um verdadeiro jogo de busca por significado e felicidade.  Todo nós, sinceramente, almejamos ser felizes, sem sombra de dúvida! Vivemos para sentirmos bem, sempre! Nosso processo mental é estabelecido para de alguma forma nos prover de bem-estar e felicidade, e isso independe da estrutura psicológica em que cada um de nós se encontra. Podemos inclusive estarmos redondamente enganados por nossos conceitos distorcidos das coisas. Mesmo assim, sempre queremos e buscamos nos sentir bem, de alguma forma, acima de tudo mais!A ótica, através da qual enxergamos e antecipamos a nossa realidade futura, nos permite ter apenas 2 opções de escolha: a vida e o bem, ou a morte e o mal; uma terra prometida que mana leite e dá muito fruto, ou um Egito escravizador que sufoca todo e qualquer senso de liberdade que possamos ter; a abundância ilimitada ou a escassez tolhedora; o sucesso e o progresso infindáveis ou o fracasso e a decepção estagnante da mesmice! Resumindo: São opções de contrastes entre si! Não existe meio termo!

De uma maneira geral, fomos educados a acreditar que as forças das circunstâncias nos impedem de fazermos algo para mudar ou melhorar a nossa realidade.  Consequentemente, torcemos pra que as coisas mudem e melhorem para então podermos decidir que, se os ventos estiverem a nosso favor, poderemos então, agir, na expectativa de que nos sentiremos satisfatoriamente realizados. Isso descreve a primeira das duas opções a que me refiro.

E, essa opção tem como referencial, o nosso passado. Ou seja, olhamos pra trás e concluímos que: “já que eu fui e venho sendo o que sou, e isso me trouxe até aqui no meu presente e me colocou dentro do contexto atual da minha realidade…, a única possível perspectiva que posso ter do futuro é replicar, ou repetir, a mesma história!”  Bem, neste estágio, nós nos entraremos num modo de perpetuação do mesmo contexto das condições e circunstância em que nos encontrarmos levando a vida!

A única possibilidade de sairmos desse padrão, de autoperpetuação da mesmice, é dando um BASTA pra tudo isso! O que precisamos aprender a fazer é perguntar a nós mesmos:

“a que tipo de transformação eu preciso me permitir passar para me tornar e ser  a pessoa adequadamente capacitada para poder realizar as mudanças definitivas que desejo na minha vida?”

“que tipos de pensamentos preciso aprender a cultivar continuamente; e, em que estados emocionais eu preciso me encontrar, e me manter, pra ter clareza de percepção da qualidade e estilo de vida que eu quero vivenciar?”

Isso nos leva à segunda opção…

Saiba Mais
Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rating*